sábado, 6 de outubro de 2018

Sobre o amor por "ensinar" e "aprender"




Ontem tivemos a rica oportunidade de estarmos mais uma vez em contato com o público! Fomos convidados para a recepção aos alunos da Semana Acadêmica da Educação Física e da Pedagogia, na Unoesc Chapecó.
Lá fomos nós, parte da turma de Formação em Palhaçaria no Hospital realizada pelos Doutores RiSonhos e sob o olhar atento da nossa Diretora Artística, Michelle Silveira (eu)!

Tantas palhaças juntas (o que muito me orgulha!), tantas falas, tantas tentativas de conexão com o público, tantas piadas jogadas ao vento querendo acertar e despertar o riso, uma vontade louca de se revelar e se entregar ao trabalho, que no início é bem difícil, sabemos todos nós palhaços!

Nesse momento, eu relembrei de tantas recepções que fiz em Feiras, Exposições, Eventos dos mais variados, quando ainda integrava o grupo "O tau do Claun", na Universidade Federal de Santa Maria, sob o olhar atento da minha Missiê Rozane Cardoso (in memorian). Lembrei o quanto aprendi fazendo, ouvindo as orientações, tentando, errando e acertando! A cada intervenção um novo aprendizado, um novo desafio e uma alegria que enchia o peito quando eu conseguia me conectar com alguém do público!
Nesse momento, em que lembrei desses momentos todos, fiquei feliz por estar ali, a frente e junto desse trabalho!

A oportunidade de ensinar e de aprender com as pessoas é única, e eu amo fazer isso! Tenho ensinado o que posso sobre as técnicas da palhaçaria, e sei que é preciso tempo, experiência e amadurecimento do trabalho, que ninguém nasce pronto, há sempre um longo caminho a ser trilhado! Tenho demonstrado como posso, a relação ética com o trabalho. Essa sim não basta falar, temos que demonstrar, temos que ser o exemplo da ética e do respeito com o nosso ofício!
Ser palhaço (a) não é fácil, não é simples, não é moleza!
Ser palhaço é revolucionário! Faz-se a revolução primeiro em si e depois segue a revolução em pequenas ou grandes escalas, para tornar o mundo um lugar melhor, mais afetuoso, amoroso, engraçado, humano e generoso!

Orgulho dos meus alunos, meus filhos, meus queridos!
Aos que não puderam ir, oportunidades não faltarão!
Seguimos!  


Palhaças Barrica, Nina, Nerina, Margarida e Chimia. 
Fotos de Camila Miotto.

Doutores RiSonhos completam 8 anos de atuação

Artistas comemoram trajetória de muita dedicação à arte da palhaçaria e à humanização hospitalar Transformar o ambiente hospitalar, ressigni...