"Vamos mergulhar?"


“Vamos mergulhar?”

Foi o convite feito no início desse processo e que todos nós aceitamos. Aceitamos iniciar o mergulho e olhem que mergulhar não é fácil, as vezes falta o ar, as vezes dá medo da imensidão, as vezes dá medo de não ter o controle perante a força da natureza, dos sentimentos, das emoções e de todo o resto. Mas a coragem e a vontade nos fez dar o primeiro passo de olhos vendados, nos desafiando a entrega e a confiança.
Assim iniciou a Oficina Palhaço em Foco, com Gyuliana Duarte, e foram 20 horas de trabalho intenso, buscando descobrir aspectos da personalidade dos palhaços, desenvolver a escuta, o jogo cênico, o estado do palhaço, a criatividade e a imaginação.

Os integrantes do Projeto Doutores RiSonhos e os alunos da Oficina de Formação Continuada em Palhaçaria no hospital, foram os felizes contemplados com essa formação, que foi pensada justamente nesse momento para trabalhar o entrosamento do grupo, as relações entre as duplas e para além disso, a oficina também veio propondo grandes desafios, uma mexida no nosso lugar de conforto, a afirmação de nossas convicções artísticas, o possibilidade de repensar nosso fazer teatral e com provocações que ainda estão reverberando em cada um de nós.


Ser palhaço é coisa séria. Ser palhaço de hospital então... Mas é claro, que a seriedade de um palhaço vem justamente para lhe provocar e provocar o riso na sua plateia. As vezes o riso não vem fácil, as vezes é bem facinho, as vezes vem de uma grande elaboração e por vezes vem com uma bobagem, o certo é que nós palhaços queremos o riso do público, queremos sim ser amados, pelas nossas habilidades e também por nossas fraquezas.



Finalizada a oficina, os Doutores RiSonhos retornaram as visitas aos hospitais e os ensinamentos aprendidos seguem nos provocando.
Seguimos! Avante!

Comentários

Postagens mais visitadas